×

Busca

(149) registro(s) encontrado(s) para a busca: Entrevista
Entrevista / 21 de julho de 2021 - 13H 20m

Entrevista: Dermatologista fala sobre cuidados no inverno e efeitos da covid-19 na pele

Durante o inverno, mesmo em cidades mais quentes como Feira de Santana, a umidade do ar baixa e as temperaturas mais frias levam à diminuição na transpiração corporal deixando a pele mais seca.  O Blog do Velame conversou com a dermatologista Lara D’Affonseca, da clínica Saúde Center, sobre os efeitos do tempo frio na pele. A médica falou também sobre consequências da covid-19 na pele.

Qual a principal diferença dos cuidados com a pele no inverno?

A temperatura mais fria provoca a diminuição da transpiração corporal e com isso a pele tende a ficar mais seca. Por isso é importante investir em hidratantes corporais intensivos nesta época do ano. Não esquecendo de ingerir bastante líquido e manter uma alimentação saudável.

É mesmo necessário usar protetor solar mesmo se for ficar o dia inteiro em casa no inverno?

Sim! O protetor solar é indispensável até mesmo dentro de casa nos dias nublados. A luz azul ( lâmpadas, luz do celular, computador etc) podem manchar a pele e a longo prazo podem também causar câncer de pele. Então, protetor solar facial deve ser usado diariamente.

Os cuidados devem ser diferentes dependendo do tipo de pele? Por exemplo, pele oleosa e pele seca tem cuidados diferentes?

Existem dermocosméticos específicos para cada tipo de pele. Por este motivo a consulta com o dermatologista se torna indispensável para que o paciente seja orientado a fazer uso dos produtos corretos para o seu tipo de pele. Evitando o uso equivocado de produtos e também o gasto desnecessário com aquilo que não é o ideal para sua pele.

É verdade que banho frio é bom para a pele?

Para pacientes que tem a pele ressecada o ideal seria sim o banho frio porque ajuda a manter a umidade cutânea . Mas como no inverno é complicado uma rotina de banhos frios o que oriento é tomar banhos mornos e rápidos, evitando assim o ressecamento extremo da pele.

Existe já estudo sobre efeito da covid-19 na pele?

Sim. Existem alguns relatos de caso que evidenciam alterações cutâneas provenientes da infeção pelo coronavírus. Sendo que as lesões na pele podem muitas vezes ser um sinal de alerta antecipado da doença como também ser o único sinal clínico evidente em todo o curso da infecção.
Manifestações cutâneas mais relatas foram: exantemas (manchas vermelhas que podem ser de vários tipos ) , urticária e isquemia de extremidades

Qual dica fundamental você dá para manter a pele do rosto e do corpo saudáveis no inverno?

Usar hidratantes corporais intensos após os banhos. Evitar banhos muito quentes e demorados.
Hidratantes para o rosto também são importantes e devem ser usados de acordo com cada tipo de pele. Ingerir uma média de 2L de água por dia. Manter uma alimentação saudável rica em vitaminas e antioxidantes. São cuidados básicos que devemos manter nesta época do ano.

Feira de Santana / 12 de abril de 2021 - 11H 43m

ENTREVISTA: Contador tira dúvidas sobre declaração de imposto de renda 2021

ENTREVISTA: Contador tira dúvidas sobre declaração de imposto de renda 2021
Fernando Rodrigo atua na FR Contabilidade.

Está aberta a temporada de entrega da Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física 2021, ano-base 2020. Até o dia 31 de maio,  milhões de contribuintes deverão acertar as contas com o leão. Para tirar dúvidas de quem ainda não fez a declaração, o Blog do Velame conversou com Fernando Rodrigo, contador, auditor independente, especialista em planejamento e gestão tributária, que também é sub-delegado do CRC-BA em Feira de Santana. Nessa entrevista Fernando dá dicas para que você não erre ao realizar a declaração e acabe caindo na malha fina.

Qual o prazo para entrega da declaração?

Esse ano começou no dia 1º de março e agora com o adiamento vai até 31 de maio de 2021.

Qual o que é a restituição e qual o cronograma para 2021?

A restituição é uma devolução feita pela receita federal, o imposto de renda pessoa física é devido mensal, seguindo a tabela progressiva da receita federal, acontece que na dedução feita direto na fonte durante o ano acontece de você não informar algumas despesas dedutíveis, portanto quando você faz a declaração de ajuste anual, percebe-se que o deduzido foi maior do que o devido, portanto a receita lhe devolve esse valor a maior. A restituição é feita pela Receita pela ordem de envio das declarações, quem envia a declaração nos primeiros dias, recebe nos primeiros lotes. 1º lote em 31 de maio de 2021; 2º lote, em 30 de junho de 2021;  3º lote, em 30 de julho de 2021; 4º lote, em 31 de agosto de 2021 e 5º lote, em 30 de setembro de 2021. E a novidade para 2021 é que poderá ser recebida a restituição por conta de pagamento, Nubank por exemplo.

Quem está obrigado a entregar a declaração?

Quem teve rendimentos superior a R$ 28.559,70 em 2020; rendimentos isentos, não tributáveis ou tributáveis exclusivamente na fonte superior a R$ 40.000,00. Se obteve ganhos de capitais na venda de bens ou realizou operações na bolsa de valores, passou a condição de residente no Brasil, vendeu imóvel residencial e usou o dinheiro para comprar outro imóvel residencial no prazo de 180 dias.  Para atividade Rural, se tiver receita bruta superior a R$ 142.798,50; pretende compensar prejuízos de anos anteriores ou do próprio ano-calendário de 2020. Existem também aqueles que devem declarar por possuir bens, exemplo: teve em 31/12/2020 posso ou propriedade de bens ou direitos rurais (inclusive terra nua) de valor superior a R$ 300.000,00;

Quem recebeu o auxílio emergencial também vai ter que fazer a declaração de imposto de renda. Como será?

Caso a pessoa tenha recebido em 2020 acima de R$ 22.847,76 terá que declarar e vai ser obrigado a devolver os valores recebidos no auxilio emergencial. Para todas as dúvidas referente a esse tema recomendo a leitura das perguntas e respostas feito pelo governo exclusivamente para isso no site oficial do governo. 

Quem sofre redução de jornada de trabalho e de salário deve declarar isso também?

Sim! Deve ser declarado o valor conforme consta na sua carteira de trabalho digital na parte de rendimentos tributáveis recebidos de pessoa jurídica no CNPJ nº 00.394.460/0572-59 – Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda.

Existe multa caso não mande a declaração?

Sim, a multa mínima para quem está obrigado e não enviou a declaração no prazo é de R$ 165,74, existindo IR devido a multa é de 1% ao mês, limitado a 20% do valor total do IR.

Quais os gastos que podem ser deduzidos?

De maneira resumida pode ser deduzido despesas médicas, com educação, dependentes, previdência oficial, previdência privada, pensão alimentícia.

Na declaração o contribuinte pode optar pelo desconto simplificado, em substituição às deduções legais permitidas, correspondente à dedução de 20% do valor dos rendimentos tributáveis na DAA, limitado a R$ 16.754,34.

Por que é importante que o contribuinte busque auxílio de um profissional na hora de fazer sua declaração do Imposto de Renda?

A declaração de IR não é prerrogativa exclusiva do contador, qualquer cidadão que conheça a legislação e o programa validador pode elaborar, mas como sempre falo “se você precisar montar um guarda-roupas você chama um montador para sair bem feito, na declaração chame um contador para sair bem-feita”. O contador é um profissional que conhece a legislação do imposto de renda e está adaptado as novidades trazidas pela receita federal, portanto, é importante sim que o contribuinte busque o auxílio.

Quais são os serros que o contribuinte mais comete?

Informar valor diferente do que a fonte pagadora informou;

Informar valores de despesas dedutíveis que não existem ou com valores diferentes do real;

Escolher a forma errada de tributação (por deduções legais ou desconto simplificado);

Não informar os bens;

Fazer “furo” na declaração, ou seja, informar aumento de patrimônio superior a renda do ano;

Qual é a sua principal dica para não errar no momento de declarar?

Conferir com suas fontes pagadoras os valores informados por elas, buscar orientação profissional.

Quem não tiver todos os documentos disponíveis até o prazo final, tem como fazer a declaração e depois retificar?

Sim, você pode retificar a declaração até o momento que não exista uma intimação pela receita federal, então caso isso aconteça, o recomendado é que seja retificada o mais rápido possível.

Caso tenha imposto devido, como pagar?

O imposto pode ser parcelado em 8 prestações com valor mínimo de R$ 50,00. Pode ser paga via débito automático ou via DARF emitidos todos os meses no portal do ecac.

Qual a documentação é obrigatória para o preenchimento da declaração?

Foto do RG/CNH com CPF, Título eleitoral (facultativo), Endereço, E-mail e telefone, Profissão principal, Dados bancários, Cópia da última declaração e recibo de entrega, Comprovantes de rendimentos, Comprovantes de IPTU (imóvel urbano) ou NIRF (imóvel rural), Escritura de compra e venda de imóvel, Renavan, Informar valor da compra e saldo em 31/12/2020, Comprovantes de pagamento ou informe de pagamento emitida por estabelecimentos de ensino regular, realizadas pelo titular e seus dependentes. Nota fiscal ou recibo com no mínimo nome, endereço, CPF ou CNPJ do prestador do serviço, data de emissão para despesas médicas; Informe de pagamentos ao plano de saúde; Nome completo, CPF e data de nascimento dos dependentes; Cópia da decisão judicial da pensão alimentícia, acordo homologado judicialmente, ou de escritura pública para pensão; Comprovantes de pagamento às entidades de previdência privada; Comprovante de pagamento de INSS de forma individual.

Entrevista / 10 de dezembro de 2020 - 11H 51m

Entrevista: Angelo Almeida

#Publipost / 05 de novembro de 2020 - 09H 19m

ENTREVISTA – Clínicas em shoppings oferecem amplas vantagens aos clientes e mercado deve crescer, aponta empresário

ENTREVISTA – Clínicas em shoppings oferecem amplas vantagens aos clientes e mercado deve crescer, aponta empresário
Entrevista com Caio Casaes, administrador da clínica.

Elsimar Pondé
[email protected]

Comodidade, segurança, diversidade de especialidades. Esses são alguns dos pontos decisivos para tornar as clínicas instaladas em shoppings uma tendência. Aqui em Feira de Santana, por exemplo, temos um exemplo bem sucedido deste tipo de empreendimento.

Conversamos com o gestor Caio Casaes, da clínica Saúde Center, sobre as vantagens que este tipo de empreendimento oferece para o público, qual tem sido o retorno dado pela clientela no dia a dia e se esse mercado pode se ampliar ainda mais.

As clínicas em shoppings já estão consolidadas?

Sim, sem sombra de dúvidas. A Saúde Center é prova viva dessa ideia empreendedora de sucesso! São seis anos levando saúde com qualidade e segurança a Feira de Santana e toda a sua região!

Como surgiu esse conceito?

A partir da necessidade de horários mais flexíveis, de local mais seguro, com estacionamento, com lojas para visitar e assim, esperar sem aborrecimento a sua consulta.

Qual é o feedback que a clientela tem dado?

Excelente! Nossa clientela é fiel e prioriza atendimento com profissionais qualificados, com diversidade de especialidades, com possibilidade de ser atendido aos sábados e após as 18 horas. Nossos clientes elogiam muito a segurança e a localização.

Quais são as principais vantagens para as pessoas que buscam as clínicas em shoppings?

Mais de 40 especialidades, aviso de consulta próxima enquanto o cliente passeia, marcação flexível por Whatsapp, app da empresa, telefonia, temos a maior sala de espera da cidade, temos a segurança do shopping, preços acessíveis e condições de parcelamento.

Por que esses empreendimentos têm sido tão bem sucedidos?

Por que tem uma visão diferente da área de saúde de clínicas acessíveis. Sua localização, aliado a qualidade profissional e diversidade de especialidades é o principal diferencial.

Em alguns locais, centros médicos se tornaram âncoras para shopping centers. Esse mercado tem espaço para se expandir ainda mais?

Com certeza, é ainda um mercado novo e que tem muito a crescer e ajudar no crescimento do empreendimento.

Feira de Santana / 03 de outubro de 2020 - 20H 02m

ENTREVISTA: Resultado de uma consultoria depende de toda equipe da empresa, destaca consultor

Elsimar Pondé
[email protected]

É inegável que uma consultoria empresarial profissional pode fazer toda diferença no desenvolvimento de uma empresa, independente do segmento. É sobre esse assunto que tratamos nesta entrevista com Fredson Souza, que é consultor e sócio da Casaes Consultoria.

Nosso entrevistado explica como funciona uma consultoria, quais são as áreas de atuação e ainda sobre periodicidade e da necessidade de envolvimento e colaboração dos empresários para que resultados positivos sejam alcançados.

Por que é importante recorrer aos serviços de consultoria empresarial?

A missão de um consultor empresarial é melhorar as condições do cliente, com experiência de mercado, foco no processo e olhar imparcial, o consultor contribui profundamente nas transformações organizacionais de empresas.

Como funciona a consultoria empresarial?

A consultoria funciona através de diagnósticos, propostas de melhorias, implementações de ações, geração de dados e métrica de resultados.

Quais são as áreas de atuação da consultoria?

O consultor pode atuar em diversas áreas, tais como Comercial, Vendas, Finanças Empresariais, Logística, Finanças Pessoais, Recursos Humanos, Marketing, dentre outros.

Qual o período de duração da consultoria empresarial?

Não existe período fixo, depende muito da necessidade de cada cliente.

De que forma quem contrata uma consultoria deve proceder para que resultados positivos sejam alcançados?

Quando fechamos um contrato de consultoria, deixamos claro para o empresário que o sucesso do projeto depende da atuação de todos. Tendo em vista que o empresário é o maior agente de transformação dentro das organizações é primordial que haja cooperação com o consultor, flexibilidade, que aprove os investimentos necessários e principalmente aceite as recomendações de melhorias.

Mesmo empreendimentos pequenos ou médios precisam recorrer a uma consultoria empresarial?

Qualquer empresa pode recorrer aos serviços de consultoria, até mesmo uma barraca de cachorro-quente. Qualquer empreendimento, possui uma carteira de cliente, possui um sistema de finanças, possui um processo de marketing que necessita de atenção para melhoria constante.

Feira de Santana / 09 de agosto de 2020 - 11H 31m

ENTREVISTA: Cardiologista diz que cloroquina não deve ser utilizada para Covid e acredita em vacina ainda em 2020

Elsimar Pondé
E-mail: [email protected]

A pandemia do novo coronavírus provocou impactos especialmente na cardiologia e tem motivado os pacientes a ter maior atenção com o tratamento e os fatores de risco, observa o cardiologista Adriano Avelar, do Núcleo Bahiano de Cardiologia.

Ao Blog do Velame, Adriano Avelar fala sobre o tratamento com cloroquina e hidroxicloroquina para pacientes com Covid 19 e também quanto a possibilidade de termos uma vacina para a doença nos próximos meses.

O cardiologista também observa as implicações que o novo coronavírus pode trazer para o sistema cardiovascular, mesmo para quem se recupera efetivamente.

1 – Depois de mais de cinco meses desde os primeiros casos da Covid 19 em nosso país, quais são impactos desta doença no campo da cardiologia?

De uma forma geral a cardiologia sofreu grande impacto com a pandemia. Grande parte dos fatores de risco são relacionados a essa área da medicina. Idade, hipertensão, diabetes, obesidade, cardiopatias são fatores de risco para Covid 19. São os pacientes com mais necessidade de cuidados de isolamento, uso de máscaras, lavagem das mãos, etc.

2 – Tem sido percebida alguma mudança mais significativa no comportamento das pessoas que têm alguma espécie de cardiopatia nestes tempos de pandemia?

Os pacientes durante a pandemia estão de um modo geral mais preocupados com o melhor controle dos fatores de risco, como hipertensão, diabetes, cardiopatias, cessação do tabagismo, controle de obesidade. Em geral estão procurando o cardiologista para exames de rotina e fazendo uso regular de medicações e iniciando mudanças de estilo de vida.

3 – De uma forma geral, por que os cardiopatas estão entre as pessoas consideradas como integrantes dos grupos de riscos e em que dimensão uma infecção por Covid é mais preocupante para estas pessoas?

A mortalidade dos pacientes com fatores de risco cardiovasculares se mostrou maior desde o início da epidemia na China, com comprovação em estudos posteriores.

4 – Quais são as implicações que o novo coronavírus pode trazer para o sistema cardiovascular de uma pessoa? Mesmo quem se recupera efetivamente pode sofrer com problemas adicionais futuros?

A Covid 19 é uma doença sistêmica, não somente pulmonar. Tem características trombogênicas, podendo causar trombose periférica, trombose /embolia pulmonar, trombose / embolia cerebral, que trazem risco adicional a vida dos pacientes. Também tem sido demonstrada a possibilidade de desenvolvimento posterior a infecção de doença do músculo cardíaco e pericárdio relacionados a infecção pelo coronavírus. E estamos em fase de aprendizado com a infecção ainda. Mais surpresas podem vir adiante.

5 – Um dos temas mais polêmicos neste período de pandemia é o uso da cloroquina e hidroxicloroquina no tratamento contra a Covid 19. qual é a opinião do senhor sobre o assunto?

Fui entusiasta no início com pequenos estudos e análise in vitro. Porém hoje claramente a hidroxicloroquina não traz benefício ao tratamento. Temos estudos maiores, com resultados que comprovam isso. Não deve ser utilizada.

6 – Existe um movimento que se alastrou, há algumas semanas, que de certa forma incentiva a automedicação no combate à Covid 19. quais são os riscos que esse tipo de prática pode representar?  

Os maiores riscos são os de quebra do isolamento, não uso de máscaras, piora na lavagem das mãos e uso de álcool gel e etc. Além disso as medicações têm efeitos colaterais, o que no caso da hidroxicloroquina com o prolongamento do intervalo QT e arritmias malignas pode levar à morte em populações com mais propensão.

7 – Quais são as orientações que o senhor transmite aos pacientes com alguma cardiopatia neste período de pandemia e de restrições?

Mantenham isolamento social o quanto possível, uso de máscara, lavagem das mãos e uso de álcool gel, mantenham uso das medicações prescritas, cessem tabagismo, sigam a dieta recomendada pra sua condição, controlem peso, façam atividades físicas se possível e procurem um profissional de saúde, de preferência o cardiologista, caso sintomas ou necessidade de avaliação periódica para o melhor controle de comorbidades relacionadas a Covid 19.

8 – O senhor se considera otimista com relação a produção de uma vacina contra a Covid 19 ainda para este ano ou mesmo para o começo de 2021?

Estou sim otimista quanto a vacina contra Covid 19 esse ano. Porém me preocupa a demora pra distribuição a população em geral. Somos um país subdesenvolvido e a procura pela vacina é mundial. Porém torço muito e confio que sairemos dessa o quanto antes.

Feira de Santana / 30 de julho de 2020 - 13H 47m

Entrevista: Colbert ataca Zé Neto, diz ter a lealdade de Ronaldo e admite falha na articulação política

Uma entrevista do prefeito Colbert Martins Filho ao jornal A Tarde, publicada nesta quinta-feira (30), promete dar o que falar. Ao jornal, o prefeito de Feira de Santana criticou o comportamento do deputado federal Zé Neto (PT), ao ser questionado sobre suposto favoritismo auto-declarado do petista na eleição municipal. “O que Zé Neto faz é bater o bumbo para chamar atenção para sua candidatura. Mas entenda que Zé Neto continua com uma candidatura muito boa para presidente de grêmios, menos para prefeitura de Feira”, disse. Colbert também falou sobre o apoio do ex-prefeito José Ronaldo (DEM) à sua reeleição. “Para mim o silêncio do José Ronaldo é um grito muito forte de apoio a mim. Eu sou muito leal ao governo, sou muito leal a ele e tenho certeza da sua lealdade”, afirmou ao jornalista Osvaldo Lyra.  O emedebista revelou que 11 partidos fazem parte do projeto de reeleição e confessou que está falhando na articulação política. “Quero confessar que estou falhando nessa ação política, o meu tempo está todo focado nessas questões do coronavírus e em outras ações relacionadas ao pagamento de pessoal, manutenção da folha sem atrasos”. Leia entrevista completa no A Tarde.

 

 

Histórico

2019
set | ago | jul | jun | mai | abr | mar | fev | jan
2018
dez | nov | out | set | ago | jul | jun | mai | abr | mar | fev | jan
2017
dez | nov | out | set | ago | jul | jun | mai | abr | mar | fev | jan
2016
dez | nov | out | set | ago | jul | jun | mai | abr | mar | fev | jan
2015
dez | nov | out | set | ago | jul | jun | mai | abr | mar | fev | jan
2014
dez | nov | out | set | ago | jul | jun | mai | abr | mar | fev | jan
2013
dez | nov | out | set | ago | jul | jun | mai | abr | mar | fev | jan
2012
dez | nov | out | set | ago | jul | jun | mai | abr | mar | fev | jan
2011
dez | nov | out | set | ago | jul | jun | mai | abr | mar | fev | jan
2010
dez | nov | out | set | ago | jul | jun | mai | abr | mar | fev | jan
2009
dez | nov | out | set | ago | jul | jun | mai | abr | mar | fev | jan
2008
dez | nov