×
Feira de Santana / 07 de maio de 2021 - 09H 40m

Em meio à pandemia, médicos do Hospital de Campanha ameaçam se demitir por atraso do salário

Em plena pandemia do novo coronavírus, médicos do Hospital de Campanha de Feira de Santana  denunciam que estão com o salário atrasado. Profissionais da unidade relatam que o pagamento de março deveria ter caído na conta no dia 20 de abril, mas que até esta quinta-feira (06) não havia sinal do dinheiro.

Um médico revelou ao Blog do Velame que os colegas estão cogitando pedir demissão, em protesto contra atrasos.  Caso isso aconteça, o hospital pode ficar sem profissionais, mesmo com ocupação de quase 100% dos leitos.  O corpo clínico do hospital já comunicou a decisão oficialmente a direção da S3 Saúde, empresa administradora da unidade. Foi dado um prazo até esta sexta-feira, 7 de maio, para que todos os pagamentos fossem realizados. Os profissionais ameaçaram também denunciar a empresa ao Cremeb e Sindimed.

Segundo uma funcionária relatou ao blog, a empresa S3 Saúde alega que está sem receber há 4 meses o repasse integral da prefeitura, e por isso não há como honrar com os salários. “Tenho filhos para alimentar, e contas para pagar , estou me expondo todos os dias , colocando minha vida, e da minha família em risco para chegar no final do mês, e não ter salário ? Isso não é justo”, reclamou.

O contrato atual da prefeitura com a S3 Saúde vence no dia 15 de maio e todos os funcionários estão de aviso prévio. Um processo licitatório para escolher uma nova gestão para Hospital de Campanha está em andamento. A Prefeitura de Feira foi procurada, mas até o momento não enviou posicionamento sobre a suposta falta de pagamento.

Feira de Santana / 07 de maio de 2021 - 09H 03m

Pessoas com deficiência intelectual e autistas a partir de 55 anos podem ser vacinados

Pessoas com deficiência intelectual moderada e severa, incluindo autistas, acima de 55 anos, estão incluídas na lista de prioridades para a vacinação contra a Covid-19. A imunização para esse grupo pode ser realizada na UniFTc, localizada na avenida Artêmia Pires e nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs). Para receber a vacina é necessário apresentar um documento de identificação, comprovante de residência, relatório ou receita  médica.A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) também ampliou a faixa etária da vacinação para trabalhadores da Educação e pessoas com comorbidades. Agora, quem tem 55 anos ou nasceu em 1966 pode receber a primeira dose. A vacinação para grávidas, puérperas (até 45 dias pós parto) e lactantes (aleitamento materno exclusivo até os seis meses) com comorbidades (maiores de 18 anos) não sofreu alteração de idade. As doses para esses grupos estão sendo aplicadas, exclusivamente, na UniFTC.O fluxo da vacinação é dividido por data de nascimento. Das 8h às 12h estão sendo vacinados aqueles que nasceram entre os meses de janeiro a junho. Das 13h às 17h os que nasceram nos últimos seis meses do ano.UBS – Além da vacinação para comorbidades, as UBSs continuam com a vacinação de primeira e segunda dose para idosos a partir de 60 anos. As UBSs Cassa, Caseb 1, Irmã Dulce e Baraúnas seguem aplicando a primeira dose em pessoas portadoras de síndrome de Down e transplantados, entre 18 e 59 anos.Os trabalhadores da Saúde podem receber a segunda dose da vacina no Centro Social Urbano (CSU), no bairro Cidade Nova. Vale lembrar que a SMS designou as 21 Unidades de Saúde da Família (USFs) para vacinação contra a Covid, às terças e quintas-feiras.Pessoas que convivem com o HIV/aids, maiores de 18 anos, podem receber a primeira dose da vacina contra a Covid-19, a partir desta terça-feira, 04.  A vacinação para esse público será realizada, exclusivamente, no Centro de Referência Dr. Leone Coelho Lêda (CSE), das 8h às 17h, por ordem de chegada. É necessário levar atestado médico ou receita com medicação contínua, RG, CPF e comprovante de residência.

Feira de Santana / 06 de maio de 2021 - 16H 35m

Trabalhadores da Educação e pessoas com comorbidades a partir de 56 anos podem ser vacinados

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) ampliou a faixa etária da vacinação para trabalhadores da Educação e pessoas com comorbidades. Agora, quem tem 56 anos ou nasceu em 1965 pode receber a primeira dose. A vacinação para grávidas, puérperas e lactantes (aleitamento materno exclusivo até os seis meses) com comorbidades (maiores de 18 anos) não sofreu alteração de idade.

As doses estão sendo aplicadas, exclusivamente, na UniFTC, na avenida Artêmia Pires. O fluxo da vacinação é dividido por data de nascimento. Das 8h às 12h estão sendo vacinados aqueles que nasceram entre os meses de janeiro a junho. Das 13h às 17h os que nasceram nos últimos seis meses do ano.

Clique AQUI e veja a relação das comorbidades que serão contempladas. 

Câmara de Feira / 06 de maio de 2021 - 12H 03m

Vereador questiona veto de Colbert a projeto que multa quem não usa máscara

O vereador Luiz da Feira (PROS), em discurso na Câmara Municipal nesta quinta-feira (06), questionou ao prefeito Colbert Martins Filho se a pandemia do coronavírus já acabou em Feira de Santana. O questionamento foi feito pelo fato de o prefeito não ter sancionado a lei de autoria do vereador que determina o pagamento de multa no valor de R$300,00 por pessoas que circulem pelas ruas da cidade sem máscara. “Acabou o coronavírus, prefeito? Ele acha que os hospitais estão vazios e está tudo tranquilo. O projeto que apresentei aqui nesta Casa teve boa aceitação dos vereadores e eu agradeço a todos os colegas que votaram favoráveis à propositura. A ideia do projeto não é tirar dinheiro de pais de família, mas de salvar as vidas das pessoas, pois a vida não tem preço”, disse.
Luiz da Feira indagou: “Quantas vezes várias pessoas chegaram aos hospitais particulares da cidade e foram surpreendidos com os valores que teriam que pagar pelo internamento, por volta de R$50 mil, R%60 mil? Por isso insisto que usar máscara hoje é um ato para salvar vidas, dos seus pais, suas mães, seus parentes e amigos. O colega Pedro Américo testou positivo recentemente e ele nem sabia que estava contaminado. Imagine se ele estivesse sem usar máscara circulando pela cidade?”. O vereador lamentou que os hospitais estão 100% cheios, tanto públicos quanto particulares, e que, na última semana, “nós perdemos 11 pessoas em Feira por causa da covid-19”. Ele considera que a cobrança de uma multa pela falta de uso de máscara é uma forma de inibir as pessoas de se exporem à doença. Ainda, pontuou que o prefeito precisa lutar pela saúde da população feirense.

Na última semana, o prefeito Colbert Martins Filho não sancionou a lei nº 30/2021, de autoria do vereador Luiz da Feira (PROS), que foi aprovado na Câmara Municipal com 17 votos favoráveis. O autor do projeto lamentou que o valor de R$300,00, estabelecido como multa para quem não usasse máscara nos espaços públicos da cidade, não tenha se tornado obrigatório. O vereador Lulinha (DEM) disse que o projeto é bom e importante, mas não concorda com o valor estipulado como multa.  “Alguns vereadores aqui não perceberam, na hora da votação, o alto valor da multa. Se ela fosse tirada, eu votaria favorável ao projeto, mas com esse valor de R$300,00 não concordo”, disse Lulinha.
Feira de Santana / 06 de maio de 2021 - 10H 28m

Colbert trata de parceria com a Caixa para viabilizar Zona Azul em Feira de Santana

Uma proposta de assessoramento técnico durante a execução do projeto de implantação de estacionamento rotativo, Zona Azul, foi assunto de reunião entre o prefeito Colbert Martins Filho e a direção da Caixa nesta quarta-feira, 5. A intenção, segundo o diretor de Serviços de Governo da instituição, Adriano Resende, é promover a qualificação dos estudos técnicos e garantir à Prefeitura a adoção de medidas necessárias para realizar a licitação e formalizar o contrato de concessão da Zona Azul, adequando aos interesses da administração pública municipal.  “Essa é uma visita de relacionamento com o poder público, importante parceiro da Caixa, para mostrar o nosso trabalho aqui na cidade, bem como apresentar um acordo para prestação de serviços”, explica Resende. Na proposta de assessoramento ao projeto da Zona Azul constam diagnósticos preliminares, demandas de usuários, desenvolvimento de estudos de mercado e técnicos socioambientais, além de econômico e financeiro. Entretanto, a participação da Caixa não implica em garantia de obtenção de financiamento da Prefeitura junto à instituição para que o projeto seja executado. Além de Colbert Filho, acompanhou a reunião o secretário de Governo, Denilton Brito.

Câmara de Feira / 05 de maio de 2021 - 20H 02m

Membros das futuras CPIs da Câmara de Feira serão indicados pela Mesa e votados no plenário

As Comissões Parlamentares de Inquérito (CPIs) formadas na Câmara Municipal de Feira de Santana serão compostas por membros indicados pela Mesa Diretiva. Os nomes, antes sorteados, serão votados pelo plenário e, depois de aprovados, nomeados pelo presidente da Casa. A nova regra foi promulgada na sessão desta quarta-feira (05), após a aprovação em votação única do Projeto de Resolução 783/2021. O documento altera o artigo 108 da Resolução nº 393/2002, que dispõe sobre o Regimento Interno da Câmara. O número dos membros que irão compor as próximas CPIs será o mesmo, sendo três entre os desimpedidos e dois suplentes. Na justificativa do Projeto, a Mesa Diretora defende que a nova regra vai aumentar a representatividade e a proporcionalidade partidária na composição das Comissões. O presidente do Legislativo feirense, vereador Fernando Torres (PSD), acredita que a iniciativa também vai tornar a condução das CPIs mais democrática. Ele convida os demais vereadores da Casa para estudar o Regimento Interno e “mudar vários artigos completamente ultrapassados”, como considerava o artigo 108.

Feira de Santana / 05 de maio de 2021 - 19H 38m

Aumento de insumos na produção de ovos ameaça pequenos criadores da região de Feira de Santana

A produção de ovos caipira na região de Feira de Santana pode estar ameaçada. Os donos de granjas reclamam que o lucro esbarra no aumento dos preços dos insumos. O Blog do Velame conversou com alguns produtores, e segundo eles, a caixa de ovos é vendida a preço de custo. “Em fevereiro de 2020 o milho estava em R$40,00 a saca; em maio de 2021 a mais de R$100,00, um preço altíssimo”, explica Márcio Maltez, pequeno criador da granja Santa Bárbara.

Para ele, existe um grande risco dos pequenos criadores deixarem de existir caso nada seja feito.  “Quando contabilizamos embalagem, logística de entrega e outros custos não sobra nada”. O criador explica que todos insumos que usados são dolarizados e o dólar está num patamar muito alto, assim como o milho e o farelo de soja. O milho e a soja compõem 85% de todas as fórmulas de ração.

“Muito se falou sobre o  aumento na procura por ovos durante a pandemia, só que isso não significa que os nossos ganhos tenham crescido, já que a procura maior pelo ovo aconteceu num momento em que os custos de produção estão muito altos”, relata Márcio.

Segundo ele, criadores que tinham 2 mil aves, hoje tem apenas 400 porque o custo ficou inviável. “Muitos produtores haviam planejado ampliar os planteis antes da pandemia,  mas fizeram descartes de aves um pouco acima do normal neste começo de ano devido ao aumento expressivo dos insumos”, revela.

Márcio Maltez: insumos aumentaram bastante durante a pandemia

Rogério Alves, proprietário da Granja Ovos & Aves, que cria galinhas de postura no sistema caipira também reclama. “Hoje nossa maior dificuldade está na alimentação das aves, pois os preços do insumos para produção da ração vem tendo aumentos quase que diário. Pra ser ter ideia, o milho em janeiro de 2020, comprávamos a saca de 60 quilos por R$ 40,00, a soja em torno de R$ 85,00. Hoje milho já passou de R$ 100,00 e a soja R$ 170,00.

Mesma reclamação de Mariza, da granja Ninho de Ouro. A produtora de ovo caipira confirma que a dificuldade são os altos custos. “Principalmente o milho que representa em média 65 a 70% da ração que triplicou de preço do ano passado até hoje, e com tendência de aumentar mais ainda, sendo que não conseguimos repassar na mesma proporção o preço do ovo para o consumidor final”, explica.

O Blog do Velame procurou a Associação Baiana de Avicultura, que reconheceu que o aumento excessivo dos preços do milho e da soja é um problema que atinge a todos, dos grandes aos pequenos. “O milho e a soja estão caríssimos. Mas entre nossos associados não há ninguém desistindo da atividade. Pelo contrario, muitos estão ampliando.Temos associados de diversos tamanhos e nos preocupamos com todos”,  disse Patricia Nascimento, diretoria Executiva.

Segundo ela, as ações da associação atingem a todos os produtores e em especial aos associados. “Pois estas estão relacionadas a ações conjunturais junto a secretaria de estado – Seagri, Conab e produtores do Oeste do estado. Inclusive tivemos reunião no final de janeiro com os produtores do Oeste e a Seagri para avaliar a produção e consumo de milho e sua cadeia”, explicou a representante da Associação fundada em 1976 que diz ter entre os diversos objetivos, a defesa dos interesses da cadeia produtiva da avicultura no Estado da Bahia.

Atualmente, na Secretaria Municipal de Agricultura de Feira de Santana não existe nenhum programa de incentivo ao pequeno avicultor. Questionado sobre o assunto, o titular da pasta, Pablo Roberto informou que uma reunião foi marcada para tentar buscar alternativas para o setor.

 

Câmara de Feira / 05 de maio de 2021 - 13H 58m

Discursos feitos na tribuna da Câmara de Feira estão desqualificando a Casa, afirma vereador

“Fomos eleitos para defender o povo, fazer leis e fiscalizar o Poder Executivo, assim como para fazer debates que qualifiquem esta Casa Legislativa”. A declaração foi do vereador professor Ivamberg Lima (PT) durante pronunciamento na Câmara Municipal nesta quarta (05). O vereador lamentou algumas reflexões que estão sendo feitas na Casa e que tem desqualificado os parlamentares.  “Trago uma reflexão acerca do nosso papel enquanto vereador nesta Casa. Infelizmente estamos assistindo a algumas reflexões que têm desqualificado esta Casa da Cidadania, e que tem colocado todos os vereadores nesta colocação, embora não devesse”, disse. Conforme Professor Ivamberg, um dos nossos papeis do vereador é ajudar a população que o elegeu.   “Então não é algo para a gente se alegrar quando nós vemos alguns conteúdos tratados na tribuna que não contribuem significativamente para a população. Por que a gente não discutiu aqui hoje a CPI das cestas básicas que está para começar? Por que a gente não falou sobre o dia do trabalhador, questionando se temos mesmo o que comemorar, ou sobre o dia da educação, a respeito de qual temos e como podemos melhorá-la?, indagou.   Para o Professor Ivamberg, é preciso melhorar a qualidade de vida do povo feirense, e o objetivo principal dos vereadores é esse. “Se não for assim, se não for dessa forma, é melhor não estarmos aqui discutindo”, disse.
Feira de Santana / 05 de maio de 2021 - 12H 39m

Embasa localiza “gato de água” em indústria de Feira de Santana 

Embasa localiza “gato de água” em indústria de Feira de Santana 
Fabrica tanques para lavagem de roupas, estava usando de maneira irregular a água da Embasa há mais de cinco.

A Embasa localizou na semana passada uma ligação clandestina de água utilizada para abastecer uma indústria no bairro Subaé.  A suspeita é que a empresa, que fabrica tanques para lavagem de roupas, estava usando de maneira irregular a água tratada da rede de abastecimento  mais de cinco anos. Fomos informados de que este imóvel estava sendo abastecido através de uma conexão indevida em uma de nossas redes distribuidoras. Enviamos uma equipe para sondagem e a ligação clandestina foi localizadaAcionamos a Polícia Civil, que periciou o local e confirmou a fraude”, revela a gerente do escritório da Embasa em Feira de Santana, Thais Dias. 

Segundo estimativas da Embasa, o volume de água consumido pode ter ultrapassado os 4.500m³, ou seja, mais de 4,5 milhões de litros de água em 12 meses.  Em termos financeiros, este volume de água corresponde a uma perda anuade quase R$ 108 mil em arrecadação”, informa o gerente regional da Embasa, Euvaldo dos Santos Neto.  A Embasa não informou o nome da indústria.

Combate ao consumo irregular – A Embasa tem intensificado as ações para identificar e coibir as fraudes no consumo de água, como as ligações clandestinas ou a adulteração de hidrômetrosNo ano passado, foram localizadas mais de 4 mil ligações clandestinas em Feira de Santana, tanto na zona urbana, como na rural.   Quando descobre a fraude, a equipe da Embasa retira a ligação clandestina da rede e aplica uma multa no fraudador. “É preciso que as pessoas entendam que furtar água tratada é crime, previsto no Código Penal Brasileiro, ou seja, quem faz uma ligação clandestina pode ser preso e ter que cumprir pena”, enfatiza o gerente regional. “Outro aspecto muito sério é que o desvio e o furto de água prejudicam o abastecimento na vizinhança onde o ‘gato’ foi feito, pela redução do volume e da pressão na rede distribuidora”, alerta Euvaldo. Qualquer pessoa pode denunciar gatos de água anonimamente. Basta ligar para o 0800 0555 195 e informar o endereço da suposta ligação clandestina, sem precisar se identificar.  

Brasília / 05 de maio de 2021 - 10H 04m

Projeto prevê detector de metal para impedir armas e celulares na cabine de votação

O Projeto de Lei 330/21 determina que o eleitor será submetido a um sistema de detecção de metal para impedir a entrada de armas, celulares e filmadoras na cabine de votação. O texto tramita na Câmara dos Deputados. A proposta é da deputada Marília Arraes (PT-PE) e altera a Lei das Eleições. Ela afirma que a medida visa coibir a violência no dia das eleições e preservar o sigilo do voto. “A obrigatoriedade de vistoria dos eleitores por meio de sistema de detecção de metal é medida normativa fundamental para assegurar o direito constitucional ao sigilo do voto e, consequentemente, a liberdade de manifestação política”, disse Arraes. Hoje, a lei já proíbe o eleitor de levar celular, máquinas fotográficas e filmadoras para a cabine de votação.

Tramitação
O projeto será analisado inicialmente pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ). Depois seguirá para o Plenário da Câmara. (Agência Câmara de Notícias)

Histórico

2019
set | ago | jul | jun | mai | abr | mar | fev | jan
2018
dez | nov | out | set | ago | jul | jun | mai | abr | mar | fev | jan
2017
dez | nov | out | set | ago | jul | jun | mai | abr | mar | fev | jan
2016
dez | nov | out | set | ago | jul | jun | mai | abr | mar | fev | jan
2015
dez | nov | out | set | ago | jul | jun | mai | abr | mar | fev | jan
2014
dez | nov | out | set | ago | jul | jun | mai | abr | mar | fev | jan
2013
dez | nov | out | set | ago | jul | jun | mai | abr | mar | fev | jan
2012
dez | nov | out | set | ago | jul | jun | mai | abr | mar | fev | jan
2011
dez | nov | out | set | ago | jul | jun | mai | abr | mar | fev | jan
2010
dez | nov | out | set | ago | jul | jun | mai | abr | mar | fev | jan
2009
dez | nov | out | set | ago | jul | jun | mai | abr | mar | fev | jan
2008
dez | nov