×
Podcast / 21 de outubro de 2019 - 10H 25m

EP 06 Nave extraterrestre caiu em Feira

O “Caso Feira de Santana” é um dos mais curiosos da ufologia brasileira. Relatos dos anos 90 garantem que um objeto não identificado caiu na cidade e foi recolhido pelo Exército Brasileiro. Essa intrigante história é o tema do sexto episódio do Podcast Para Quem Merece.

Política / 21 de outubro de 2019 - 06H 20m

Não era amor, era fake news

Conhecido como marido da “Bolsonaro de saia” na Bahia, Alberto Pimentel viu nos últimos dias o sonho megalomaníaco de se tornar prefeito de Feira de Santana ruir. Alçado a secretário do prefeito ACM Neto (DEM), em Salvador através de uma óbvia negociação eleitoral e ouvido na política apenas pela ligação da esposa com o Presidente da República, seus trunfos escafederam-se. Nas entrevistas que costumava conceder em rádios locais, Pimentel gabava-se que a salvação para Feira seria a relação dele e da esposa com o presidente. Para ele, apenas essa proximidade era suficiente para que recursos fossem liberados, citando a promessa da duplicação do Anel de Contorno como exemplo. Agora o amor entre eles acabou. O discurso, por tabela, também e Feira de Santana se salvou de piorar o que já não está nada bom.

Bahia / 20 de outubro de 2019 - 18H 39m

Homenagem a Santa Dulce dos Pobres lota Fonte Nova e fortalece o turismo religioso

Nas camisas, nos olhos, nos corações. A fé em Irmã Dulce, agora Santa Dulce dos Pobres, canonizada no último dia 13, atraiu milhares de fiéis à Arena Fonte Nova, em missa celebrada pelo arcebispo primaz do Brasil, dom Murilo Krieger, neste domingo (20). O governador Rui Costa participou da celebração, acompanhado da primeira-dama e presidente das Voluntárias Sociais da Bahia (VSBA), Aline Peixoto, e de José Maurício Moreira e Cláudia Araújo, que receberam a graça da cura, reconhecida pelo Vaticano. Para Rui, Santa Dulce dos Pobres está acima das religiões pela generosidade, história e cuidado com o próximo. “Com a canonização de Santa Dulce dos Pobres, a Bahia torna-se uma referência ainda maior do que já é da fé, com suas mais de 300 igrejas, como a do Bonfim, de Nossa Senhora da Conceição da Praia, do Rosário dos Pretos e de São Francisco. Isso vai ser muito bom também para reforçar o destino religioso que é a nossa capital”, afirmou o governador. Segundo o secretário do Turismo do Estado, Fausto Franco, o fortalecimento do turismo religioso já é uma realidade. “Nós já tivemos, nesta noite, 86% de ocupação na rede hoteleira de Salvador. É um número expressivo para um fim de semana comum”, revelou. O turismo da Bahia, lembrou o secretário, é plural e o turismo religioso faz parte desse conjunto. “Este é um turismo independente da alta estação, de estar chovendo ou fazendo sol. E as pessoas que fazem turismo religioso têm como característica retornar outras vezes ao destino. A Bahia é muito rica na cultura religiosa. É um mix que a Bahia oferece e faz com que sejamos um estado muito especial”, acrescentou Fausto Franco. Presente na celebração, o jornalista Florian Plaucheur, da Agence France Press (AFP), destacou que “o Brasil agora tem uma santa e isso é muito importante para a comunidade católica de todo o mundo. Então, a AFP está presente, com repórter de texto, repórter cinematográfico e fotógrafo, para mostrar para o mundo que o Brasil tem uma nova santa”. A cantora Margareth Meneses também participou da homenagem. “Ter participado da canonização, cantado na cerimônia, e agora estar nessa homenagem é para mim uma grande emoção. A energia, a força que ela teve e que continua, tudo isso é muito bonito. Proporcionar acolhimento aos seres humanos mais abandonados não tem preço”.

Política / 20 de outubro de 2019 - 11H 34m

Filho de Bolsonaro cita Feira de Santana para criticar ex-aliada

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL), filho do presidente Jair Bolsonaro citou Feira de Santana para atacar a colega de partido e ex-aliada Dayane Pimentel. O zero três questionou o fato do marido da parlamentar, Alberto Pimentel, ser secretário do prefeito ACM Neto (DEM), em Salvador. “Professora, conte-nos o segredo mágico de seu marido, morador de Feira Santana que após a sua eleição virou secretário do gov. municipal de Salvador? Vendeu a legenda do PSL em Salvador? Em Feira? Ou o ACM Neto sempre gostou de vocês? Essa é a sua nova política?”, provocou. A deputada respondeu defendendo o marido e mandou indireta sobre os casos de funcionários fantasmas que assombram a família do presidente. “Eduardo, Alberto está batendo recordes na pasta que assumiu, mostrando resultados, inclusive é a administração do prefeito que seu pai disse que um dia ainda ocupará a presidência. Problema seria se ele fosse funcionário fantasma, mas está trabalhando e muito”, retrucou no Twitter. Antigos aliados, as famílias Bolsonaro e Pimentel entraram em guerra desde a tentativa de mudança na liderança do PSL na Câmara Federal, quando Dayane optou por apoiar a manutenção do deputado Delegado Waldir, em detrimento ao filho do do presidente.

Feira de Santana / 19 de outubro de 2019 - 13H 01m

Dia de diversão para crianças de Feira de Santana

Por João Guilherme Dias

Muita alegria e diversão, essas foram as únicas regras num evento em comemoração ao dia das crianças, promovido por uma cooperativa de trabalho de Feira de Santana. No sábado, 19 de outubro, o dia inteiro foi de homenagem as crianças que ficou marcado por muitas atividades, brincadeiras, lanche, distribuição de brinquedos e, sobretudo, muita alegria para a garotada. O evento foi realizado em um espaço de eventos no bairro Pampalona.  A animação do evento pela comemoração ao dia das crianças ficou por conta do Tio Jean Kids e ainda teve pula-pula, piscina de bolinhas, teatro, apresentações circenses, sempre a base de muita pipoca, algodão-doce, brigadeiro e, claro, várias atividades para a criançada.  Enzo, de sete anos disse que o pula-pula foi a parte mais legal da festa, essa é mesma opinião do Levi que também tem a mesma idade do colega, “a festa tá muito legal, o que eu mais gostei foi do pula-pula”, disse a criança.  Já Andressa, que tem oito anos ganhou um kit de massinhas de modelar em uma brincadeira que disputou em parceria com sua mãe Sandra Bispo, que faz parte da cooperativa que realizou o evento, “é uma alegria para as crianças, porque a gente trabalha a semana toda, não tem nem como sair para passear com elas, e essa atividade hoje foi muito importante”, avalia a cooperada. A cooperativa que promoveu a ação dedicada ao dia das crianças, tem cooperados que atuam nos mais diversos locais de Feira de Santana. Vanessa de Lucena, que é diretora na instituição destaca que o evento foi pensado como mais uma forma de valorizar os cooperados.  O dia inteiro dedicado à criançada foi o primeiro do tipo realizado pela cooperativa, “a gente nunca tinha feito um evento desses, e tivemos a ideia de realizar esse evento porque outubro é o mês das crianças”, explica a diretora. Ainda segundo Vanessa de Lucena outros eventos nos próximos meses para os cooperados estão sendo pensados. A diretora ressalta que alegria de quem participou do evento é fundamental, “só em ver o sorriso dos nossos filhos, dos nossos cooperados, isso é muito cativante”, conclui Vanessa.

Bahia / 19 de outubro de 2019 - 11H 36m

Governadores do Nordeste repudiam declarações de presidente

Em carta divulgada na noite desta sexta-feira (18), os governadores do Nordeste repudiam as declarações do presidente da República, Jair Bolsonaro, sobre o governador de Pernambuco, Paulo Câmara. Por informar, em peça publicitária, que o Governo de Pernambuco pagará a 13ª parcela do programa Bolsa Família com recursos estaduais, Paulo Câmara foi chamado de “espertalhão” em postagem nas redes sociais de Bolsonaro e acusado de se aproveitar do programa federal. Porém, em Pernambuco, o projeto de pagamento do 13º foi aprovado em novembro de 2018, antes de o presidente assinar a medida provisória que o institui no âmbito federal. Assim, como explicam os governadores no texto, foi o governo pernambucano quem primeiro garantiu o beneficio. Para os gestores do Nordeste, “é profundamente lamentável que a missão confiada ao atual presidente seja transformada em um vergonhoso exercício de grosserias e, neste caso, também na propagação de falsidades”. Além disso, acrescentam os governadores, “o Brasil precisa de seriedade, solidariedade, espírito público e entendimento. O país precisa de reunião de esforços para superar enormes desafios. É fundamental que este compromisso, que todos esperamos ver cumprido pelos gestores públicos, não seja debochadamente ignorado por alguém que deveria ser uma de suas maiores referências”

Cultura / 19 de outubro de 2019 - 05H 29m

Projeto “Feira Tem Teatro” segue com espetáculo sobre Lucas da Feira

O Projeto Feira Tem Teatro recebe na programação deste mês o espetáculo Lucas da Feira: o sujeito antes do mito, do Grupo Recorte de Teatro, a ser realizado nos dias 25 e 26 de outubro, às 20h, no teatro do CUCA. O enredo se baseia na história de uma figura mitológica de Feira de Santana na primeira metade do século XIX, retratando uma cidade colonial e ainda pertencente a Cachoeira. Lucas da Feira, nascido Lucas Evangelista, foi um sujeito que ganhou tanta fama a ponto de chamar atenção da Bahia, do Brasil e ser considerado, por muitos, dono das matas de Feira, Cachoeira e São Gonçalo. O Grupo Recorte de Teatro, formado por atores profissionais de Feira de Santana e indicado ao prêmio Braskem 2019, completa 5 anos e é o responsável por essa montagem. A direção é de Fernando Souza, que também assina o texto. “Sou historiador de formação e também, dramaturgo. Sempre tive vontade de contar a história de Lucas da Feira e o teatro me dá essa oportunidade. Acho que por trás do sujeito, existe muito mais do que a dicotomia do Lucas Herói ou Bandido”. O diretor evidencia que a característica do Grupo Recorte é sempre propor a reflexão e não levantar bandeiras. O grupo que se destacou por trazer em seus trabalhos realismo, pesquisa, humor e crítica social, pretende continuar o trabalho no mesmo viés. Para a atriz Ana Luiza Pinheiro, que interpreta Branca, uma das narradoras da história, “Fazer Lucas da feira é denunciar, falar do que ainda hoje se vê e se sente. É trazer de volta à vida, no palco, a história dessa personalidade feirense. Sentir através da arte essa realidade sofrida, não só dele mas sobre muitas negras e negros que a história não dizia, sobre todos e, principalmente todas, que não tinham voz. E lembrar que essa história também é nossa, porque Feira também é nossa. Porque nós todos somos Lucas da Feira.” Com 15 atores em ação, os bastidores se transformam em um frenesi, tendo eles que se desdobrar em 32 personagens que compõem figuras típicas e personalidades reais presentes na peça. A geografia feirense da época também é retrada, o que pode levar o público a identificar ruas, estradas e locais marcantes da cidade, que é um grande diferencial no espetáculo. No dia 27 (sexta), o evento começa com o lançamento da Editora Nacarona, iniciativa dos professores Juliano Mota e Carl Lima, às 19h, no foyer do teatro do CUCA. Essa ação ocorre juntamente com uma mesa redonda, composta por Igor Gomes e Ione Sousa, doutores em história, com o tema: “Sociedade escravista em Feira de Santana” e é um grande ganho para a diversidade literária da cidade e um excelente incentivo à produção local. O espetáculo, que é forte, vivo e necessário se propõe a desvendar ou entender como um escravo fugido conseguiu tamanha importância. “Quando criança, em Pé de Serra, sertão baiano, no início da década de 1990, ouvia meu tio se referir a Feira como terra de Lucas”, conta o diretor. A atriz Júlia Lorrana completa que “o espetáculo é bastante importante porque além de falar dessa figura que marcou a história da nossa cidade, mostra as circunstâncias em que os negros escravizados viviam e as consequências disso, inclusive até os dias atuais. Escravidão, patriarcado, racismo, embora pareçam assuntos antigos, os quais, para alguns, deveriam ser retratados apenas em livros de histórias, são extremamente atuais, pois temos reflexos dolorosos deles”. A importância deste projeto em Feira vai além, pois, evidencia a arte produzida na cidade. Um projeto que traz a cada mês um espetáculo e a partir dele uma temática é explorada através de um bate papo (sempre às sextas-feiras), além do contato com outras linguagens como a música e a poesia que compõe o Palco aberto, aos sábados. A programação começa sempre às 19h com as atividades extras e o espetáculo sempre apresentado às 20h.

Café das 6 / 18 de outubro de 2019 - 10H 00m

Laurentino Gomes diz que pode incluir Lucas da Feira no próximo livro

O jornalista e escritor Laurentino Gomes falou ao programa Café das 6 (Rádio Globo) sobre o processo de pesquisa do seu novo livro, “Escravidão”. Ele revelou ainda que pode incluir a história de Lucas da Feira no terceiro volume da trilogia sobre escravidão.

17 de outubro de 2019 - 16H 56m

TCM manda Prefeitura de Feira republicar edital sobre limpeza pública

O Tribunal de Contas dos Municípios, na sessão desta quinta-feira (17/10), determinou ao prefeito de Feira de Santana, Colbert Martins da Silva Filho, que adote medidas imediatas no sentido republicar o Edital da Concorrência Pública nº 005/2019, com correções para sanar contradições e permitir ampla disputa. A publicação visa a seleção de empresa – ou consórcio de empresas – a ser contatada para execução de serviços de limpeza urbana, de manutenção e conservação da cidade. O processo licitatório foi estimado no valor de R$123.414.676,80, para o período de 30 meses. Para o relator do processo, conselheiro Mário Negromonte, a Prefeitura de Feira de Santana atuou de “forma irregular ao proceder a correção do item 8.5.4 do Edital, referente à qualificação técnica, por meio de publicação de errata no Diário Oficial do Município”. A Lei de Licitações – observou – é clara ao estabelecer que, “quando a modificação do instrumento convocatório afetar a formulação das propostas e a participação na licitação de qualquer interessado, a sua divulgação deve ocorrer da mesma forma com que se deu o texto original, reabrindo, inclusive, o prazo estabelecido inicialmente”. Isto porque, segundo ele, no caso, a própria viabilidade na elaboração das propostas ficou comprometida pela ausência de clareza quanto à inclusão dos serviços de varrição mecanizada, já que estava presente no corpo do Edital, mas ausente na planilha de propostas, não sendo de conhecimento das licitantes, até a publicação da errata, se o referido serviço deveria ou não constar da sua proposta. A denúncia foi oferecida pela empresa Eppo Saneamento Ambiental e Obras, apontando ter havido a indevida aglutinação do objeto do certame, em afronta ao princípio da competitividade. Também foi questionada a exigência de certidão junto ao CREA/Ba – Conselho Regional de Engenharia e Agronomia da Bahia, constando médico de segurança do trabalho, como requisito para a habilitação técnica e a ausência de republicação do Edital, mesmo após o reconhecimento da existência de equívoco no referido instrumento que, inquestionavelmente, teria afetado a formulação de propostas. Em relação à indevida aglutinação do objeto do processo licitatório, a relatoria entendeu que não houve prejuízo ao caráter competitivo do certame pela ausência de parcelamento do objeto licitado, considerando a permissão de participação de empresas em consórcio, sendo improcedente a denúncia neste ponto. Contudo, destacou que a administração deveria, em razão da relevância e do valor da licitação, ter apresentado estudos prévios que comprovassem de fato a inviabilidade da divisão do objeto licitado em lotes diferentes. Também foi considerado improcedente o questionamento envolvendo a exigência de serviços especializados em medicina do trabalho, vez que as atividades a serem desempenhadas pela empresa vencedora se enquadram no grau de risco 3 na Classificação Nacional de Atividades Econômicas, o que, obrigatoriamente, impõe a manutenção do serviço para um quadro de mais de 100 empregados. Neste ponto, o gestor esclareceu o “evidente equívoco do Edital”, informando na resposta aos questionamentos das empresas licitantes que a demonstração ficaria limitada “à comprovação de inscrição no Conselho Regional de Medicina – CRM”.  Ministério Público de Contas, em seu pronunciamento, também opinou pela procedência da denúncia, “determinando-se ao gestor que promova no edital as alterações propostas ao longo deste parecer”. Cabe recurso da decisão.

Cultura / 17 de outubro de 2019 - 16H 42m

Glauco Wanderley lança livro de ficção Segredos do Planalto

A obra tem como personagens centrais os membros da família Bonamigo: Jairo, presidente da República em busca da reeleição e sua filha Valéria. Ela é responsável pela comunicação do pai. Focando em mídia digital conseguiu elegê-lo, contra todas as previsões, usando e abusando de fake news. Valéria porém, guarda um segredo que pode arruinar a credibilidade de Jairo e botar tudo a perder. Um segredo que precisa esconder sobretudo do adversário com quem convive de perto, o candidato a vice-presidente, João Félix. Deputado pelo Rio Grande do Sul e líder religioso, ele também se apresenta como Apóstolo João e afirma ser ex-gay. É o ambicioso fundador da igreja pentecostal Deus é Mais. Como homem forte no primeiro mandato, ele quer consolidar a influência sobre Jairo, enfrentando a resistência de Valéria. Glauco informa no prefácio que a eleição de 2018 que levou Jair Bolsonaro ao poder é uma fonte de inspiração do livro, mas ressalva que a política é só pano de fundo. “A história é sobre as pessoas, suas motivações, ações e as consequências que geram, sobretudo para elas mesmas”, sinaliza. Questões relacionadas à produção de notícias também fazem são tratadas no livro. “Há muito tempo o jornalismo vem sendo atacado por políticos profissionais e militantes. O ataque começou quando a esquerda estava no poder e agravou-se com a ascensão da direita. A estratégia de minar a confiança no jornalismo profissional foi um marco da última eleição presidencial e também consta das táticas eleitorais empregadas na história ficcional que contei”, diz o jornalista. Segredos do Planalto é assinado por Glauco Monteiro. “É meu primeiro sobrenome. No jornalismo sempre usei Wanderley, para obedecer a norma padrão. Mas esteticamente prefiro Monteiro e como escritor não há razão para me prender à norma”, justifica. Segredos do Planalto está disponível inicialmente apenas em formato digital mas o autor promete uma edição impressa em papel. “Há muitos leitores, inclusive jovens, que não se adaptam à tela em leituras longas”, admite. A Amazon permite a aquisição das obras em aplicativos Kindle para celular ou no aparelho de mesmo nome, mais parecido com um livro comum. E também oferece uma amostra do texto para avaliação, sem precisar comprar. “Basta entrar no site da empresa e digitar o nome do livro no campo de busca”, orienta o autor. Para comprar CLIQUE AQUI. 

Histórico

2019
set | ago | jul | jun | mai | abr | mar | fev | jan
2018
dez | nov | out | set | ago | jul | jun | mai | abr | mar | fev | jan
2017
dez | nov | out | set | ago | jul | jun | mai | abr | mar | fev | jan
2016
dez | nov | out | set | ago | jul | jun | mai | abr | mar | fev | jan
2015
dez | nov | out | set | ago | jul | jun | mai | abr | mar | fev | jan
2014
dez | nov | out | set | ago | jul | jun | mai | abr | mar | fev | jan
2013
dez | nov | out | set | ago | jul | jun | mai | abr | mar | fev | jan
2012
dez | nov | out | set | ago | jul | jun | mai | abr | mar | fev | jan
2011
dez | nov | out | set | ago | jul | jun | mai | abr | mar | fev | jan
2010
dez | nov | out | set | ago | jul | jun | mai | abr | mar | fev | jan
2009
dez | nov | out | set | ago | jul | jun | mai | abr | mar | fev | jan
2008
dez | nov